Clínicas médicas

Clínicas médicas que utilizam os passos a seguir mantêm uma gestão de estoque eficiente. Veja se você está fazendo isso corretamente!

Uma parcela de clínicas médicas, em geral as que realizam procedimentos e exames, precisam contar com uma gestão de estoque de materiais e medicamentos. Mas como fazer isso de maneira mais assertiva?

Além do estoque de materiais para procedimentos médicos, tem ainda os produtos de limpeza e de escritório, que mesmo em menor quantidade, também precisam de atenção e cuidados.

Como não dá para ficar anotando tudo manualmente ou perdendo tempo com várias planilhas de controle interno, nós vamos lhe apresentar agora o passo a passo para uma gestão de estoque eficiente em clínicas médicas, como a sua!

1. Faça uma descrição detalhada (inventário) periodicamente

Para entender qual é o fluxo do estoque da sua clínica médica, tenha registrado todos os produtos no seu sistema de gestão e realize a conferência deles de forma periódica. Assim, você sabe como é o fluxo e de que forma é utilizado o seu estoque.

Uma boa dica e que muitas clínicas médicas estão utilizando, é a classificação dos produtos em três faixas: A, B e C! A primeira diz respeito aos produtos de maior valor e uso, e assim sucessivamente. Deste modo, devem ser realizados inventários mensais com os produtos A, bimestrais para aqueles de classificação B e semestrais para os da categoria C.

Por aqui, um bom software de gestão ajudará a organizar esse processo.

2. Tenha um processo de compras organizado

Não há gestão de estoque eficiente sem organização, concorda? Com um sistema de gestão eficiente, as clínicas médicas lidarão melhor com a rotina do estoque — com certeza!

Assim, será possível planejar melhor a compra de insumos, priorizando os produtos que estão quase acabando e a pesquisa de preços e fornecedores. Claro, sem deixar de lado o fator mais importante: a qualidade!

Com o processo de compras organizado, as clínicas médicas conseguem programar a compra certa de produtos e evitar o desperdício de material. O resultado? Economia!

3. Armazene corretamente os produtos

Não adianta comprar os melhores produtos e ter conhecimento das quantidades em estoque, se a forma de armazenamento não é adequada! Somente a forma correta de armazenar esses produtos é que vai garantir a sua qualidade. Por isso, o ideal é separar os medicamentos, por exemplo, por lote de fabricação toda vez que novas remessas chegarem.

As clínicas médicas precisam respeitar a ordem dos produtos, utilizando primeiro os que tem a validade menor. Além, é claro, de seguir as especificações dos fabricantes.

4. Mantenha (e atualize) um histórico de fornecedores

Na hora da decisão de compra, o histórico de cada fornecedor conta muito, certo? As boas práticas, como respeito ao prazo de entrega, qualidade dos produtos, benefícios e preços, são fatores que as clínicas médicas podem ter em seus sistemas de gerenciamento.

Manter o cadastro e histórico de cada fornecedor sempre atualizado é essencial para a gestão de estoque.

5. Utilize um software de gestão para clínicas médicas

Um bom software de gestão ajuda muito na gestão do estoque! Através de suas funcionalidades, o sistema disponibilizará um controle maior dos produtos, sejam eles de natureza médica ou para fins administrativos e até de limpeza.

Ao trabalhar com o software, será possível gerar relatórios de consumo mensal e equilibrar as contas com o controle do custo de cada procedimento e o gasto com cada paciente. Sem contar que o desperdício diminui!

Importante: isso vale para clínicas médicas de pequeno, médio e grande porte.

 

Você se identificou com o nosso passo a passo? Quais dos cinco itens acima já são uma realidade na sua clínica? Para se ter uma gestão de estoque eficiente, todas as clínicas médicas precisam ter um controle rígido, comprar bem e de fornecedores comprometidos, armazenar melhor ainda e utilizar um sistema qualificado. Veja um software que pode ajudar a organizar o estoque da sua empresa aqui!