Clínicas médicas

Quais os problemas enfrentados na gestão de clínicas médicas? Os motivos, você conhece? Descubra agora o que pode estar prejudicando o seu negócio!

Você arrisca dizer quais são os principais problemas enfrentados na gestão de clínicas médicas? Fazendo uma análise do atual cenário econômico e social em que vivemos, alinhar gestão, ética, atendimento e as finanças é um dos maiores desafios.

Nossa intenção não é a de “apontar o dedo” para ninguém, certo? Neste conteúdo, vamos destacar as ações que podem estar prejudicando a gestão de clínicas médicas.

Sem negligenciar os problemas, este conteúdo vai lhe mostrar sete situações que acontecem em clínicas médicas. Acompanhe!

1. Não entender que o paciente está no comando

Como assim, o paciente no comando? Isso mesmo, com o novo comportamento do paciente — ou cliente, que busca cada vez mais conhecer várias opções na hora de escolher o seu médico, dentista, cabeleireiro e qualquer outro serviço ou produto, o protagonismo é dele. Basta ser mal atendido ou não se identificar com a clínica, para que mude de médico rapidamente.

As clínicas devem oferecer uma atenção especial ao paciente, mais próxima do que era antigamente. Não apenas na hora de uma consulta presencial, mas em todo o processo.

2. Pré-atendimento mal feito

A sua equipe de pré-atendimento é preparada? Recepcionistas, secretárias (os), faxineiras (os), entre outros profissionais, prestam serviços de maneira cordial e eficiente? Esse é um dos principais problemas e motivo de reclamações sobre clínicas médicas e a perda de clientes.

Como a equipe de colaboradores desta linha de frente é responsável pelo atendimento, ela precisa contar com pessoas capazes de lidar com pacientes nervosos e fragilizados. Não é fácil, mas com treinamento constante e valorização por parte dos gestores, as coisas funcionam.

3. Não contar com um software médico

Na era da informação não há mais desculpas para não ter um software médico. Um sistema com acesso seguro ao histórico do paciente, seus exames, laudos, restrições, evolução clínica e receituário, bem como um controle eficiente e proativo da agenda, é indispensável para quem quer otimizar o atendimento.

Todas as informações, inclusive administrativas, fiscais e financeiras, podem estar no mesmo software. Não faz sentido, desperdiçar tempo e recurso realizando tarefas em diversas ferramentas independentes. Busque um software que lhe ofereça funcionalidades para todas as etapas operacionais da clínica, da agenda à gestão. Tudo fica interligado!

Boa parte dos softwares médicos disponibilizam ainda a opção de alertas para os pacientes não esquecerem da consulta, assim como a oportunidade de ter um feedback deles.

4. Não definir metas

Qual é a meta da sua clínica? É muito importante definir as metas e objetivos que sejam referenciais para atingir ou superar. Mesmo que se tenha um sistema eficiente de dados, ele não vai resolver a sua vida se você não o alimentar e acompanhá-lo.

Claro que metas absurdas não ajudam, mas aquelas possíveis de serem alcançadas servirão de estímulo para toda a equipe. Além disso, uma gestão de qualidade vai identificar os números, criar metas e ainda dividir as conquistas entre todos.

5. Gestão financeira da clínica e pessoal juntas

Esse é um problema típico de quem não separa o que é negócio e o que é vida pessoal! Misturar a movimentação financeira pessoal com as entradas de consultas e serviços prestados pela clínica médica incide em não saber qual é a real situação de nenhuma das partes.

Como saber quanto a clínica está faturando e se ela precisa de ajustes, quando as contas pessoais são envolvidas a todo instante? É praticamente impossível!

Separar as contas pessoais das contas da clínica é um passo muito importante para uma gestão eficiente.

6. Clínicas médicas longe dos meios digitais

Veja só esses números da pesquisa realizada pela TNS Research International — empresa que está presente em mais de 80 países: mais de 90% das pessoas pesquisam na web antes de comprar; 52% procuram informações em blogs; 43% buscam e compartilham informações nas redes sociais; 63% comentam experiências sobre produtos e serviços.

Sabe o que isso significa? Não estar nos meios digitais é um grande erro e representa uma perda tremenda de oportunidades! Um site informativo, um blog com conteúdo relevante e uma página no Facebook são ferramentas poderosas para atrair e conquistar clientes.

Nos meios digitais, as clínicas podem criar posts sobre assuntos relacionados à boa saúde, qualidade de vida, esclarecimentos de doenças, prevenção, entre outros.

Dica: ter um canal on-line para atendimento ao cliente é outra excelente medida para fidelizá-lo.

7. Consultas marcadas em horários errados

A marcação e remarcação de consultas é um problema de organização das clínicas médicas. Como já abordamos, um software médico resolve o problema! Entretanto, há quem insista em velhas formas de marcar consultas, correndo riscos de atrapalhar a rotina dos pacientes e passar uma má impressão.

Uma consulta é algo muito importante para todas as partes envolvidas. O processo de marcar e remarcar consultas não deve estressar ninguém. A automação resolve!

 

Faltou algum erro de clínicas médicas que você pode compartilhar conosco? Deixe o seu comentário!