Clínicas médicas

Reduzir os custos em clínicas médicas, sem perder a qualidade nos serviços, é um grande desafio para os seus gestores. Veja como fazer, é possível!

Os custos operacionais costumam tirar o sono de muitos gestores de clínicas médicas! Mesmo que se trate de serviços, basicamente, os custos são elevados e os médicos sempre estão correndo atrás para diminuir os números. E eles cobram isso de quem é responsável pela gestão: o administrador da clínica ou até mesmo as secretárias que são responsáveis pela gestão da agenda, de materiais, entre outras questões importantes.

Para reduzir os altos percentuais de custos das clínicas médicas, listamos 5 passos que podem melhorar a gestão dos negócios, sem abrir mão da qualidade no atendimento e serviços prestados.

Continue lendo!

1. Levantamento e análise completa dos custos

A redução de custos só vai acontecer se você conhecer de perto a real situação da sua clínica. Primeiro, faça um mapeamento completo das despesas e as divida da seguinte maneira:

  • Despesas com os colaboradores;
  • Despesas com materiais clínicos e medicamentos;
  • Despesas com materiais de escritório;
  • Despesas com a infraestrutura em geral (aluguel, manutenção, luz, água, internet etc).

Feito isso, é hora de analisar e identificar quais são os gargalos da empresa. Em seguida, corte aqueles que são desnecessários ou otimize-os de alguma maneira. Exemplos para isso não faltam, como estes:

  • Canecas para os funcionários ao invés de copos plásticos;
  • Lâmpadas de LED em substituição aos modelos convencionais;
  • Otimização do uso de materiais de escritório, evitando o desperdício;
  • Terceirização de serviços: outsourcing de impressão (locação de impressoras, scanners, multifuncionais e outros equipamentos relacionados à impressão), limpeza, serviços de motoboy etc.

2. Fique atento ao pagamento de contas

Levanta a mão quem já esqueceu de pagar um boleto! Esse é um erro que muitos cometem, e que resulta em multas. No final do mês, mesmo que os valores não sejam dos mais altos, o faturamento não será o mesmo.

Um software de gestão para clínicas médicas resolve o problema. Ele vai ajudar para que isso não aconteça mais, emitindo alertas nas datas certas.

Delegue essa responsabilidade a um profissional, como o gestor ou mesmo a secretária. Mesmo que um software seja extremamente eficiente, se a pessoa responsável por realizar os pagamentos não efetuá-los, de nada adiantou investir em uma solução.

3. Diminua os processos burocráticos

Que tal o médico agendar o retorno de um paciente que precisa mostrar um exame? Calma, este profissional não irá fazer o trabalho da secretária, mas otimizá-lo. Como? Pelo próprio sistema interno, o médico consegue incluir o agendamento de retorno do paciente em suas tarefas na mesma hora em que conversa com ele.

Deste modo, não será necessário o paciente entrar em contato novamente ou mesmo as clínicas médicas telefonarem. O tempo que seria dispensado poderá ser aplicado em outras atividades, além de poupar o valor de uma ligação.

4. Avalie os fornecedores de medicamentos

Reveja os gastos com medicamentos e suprimentos vindos da indústria farmacêutica. As clínicas médicas que costumam comprar estes produtos, precisam avaliar se a compra do mesmo laboratório por tanto tempo está trazendo benefícios financeiros.

Compare os preços que você paga atualmente com os de outras companhias. Mas, é claro, sem abrir mão da qualidade e do compromisso ao bom atendimento e à saúde dos pacientes.

5. Invista em um software para clínicas médicas

Investir em um software para clínicas médicas, que seja capaz de integrar todas as funcionalidades em uma só ferramenta, como gestão de agenda, de procedimentos, de estoque e até financeiro, é a melhor escolha que as clínicas médicas podem fazer!

A ferramenta tecnológica permite uma organização de excelência de prontuários, diagnósticos e demais informações importantes dos pacientes. Assim, o atendimento melhora, o tempo gasto em função da procura de informações diminui significativamente e, ao final, você ainda ganha financeiramente.

 

As clínicas médicas e seus proprietários podem reduzir os custos, sim! As alternativas, apresentadas nos 5 passos que você acabou de ler, não são complicadas. Basta segui-las e incluir a sua equipe em todos os processos, sem que para isso se perca a qualidade nos serviços prestados.

Com um software médico qualificado, as clínicas médicas, especialmente aquelas que enfrentam problemas de organização, otimização do tempo e redução de custos, vão facilitar a vida de todos os profissionais e dos pacientes. A praticidade e os avanços dessa ferramenta tecnológica não podem ficar de fora.